ana &
flávia galizoni

(mensagens curtas trocadas)

 

Flavia: Oi Ana!! Tudo bem com você?

É Flávia Galizoni, professora da UFMG, sua parceira de correspondência no projeto córregos vivos.

Flavia: Ana, tenho um pouco de dificuldade com Whatsapp, por isso vou pedir sua ajuda de vez em quando.

Flavia: Vou me apresentar Ana, para você me conhecer melhor é a gente ir entabulando conversa sobre as Águas.

Flavia: Meu impulso para uma reflexão sobre água aconteceu motivado por contato com famílias lavradoras do Vale do Jequitinhonha.

Foram elas que, refletindo sobre a situação de suas águas. Me ensinaram que são muitas as Flavia: as pequenas, finas e leves de nascentes e minas; e as grossas e pesadas dos riachos e rios.

Me ensinaram que a água e vida, e como tal deve circular para todos. Como um direito que ninguém pode negar.

Flavia: E você pode me contar um pouco de sua história com as Águas?

Ana: Boa tarde

Ana: Estou na rua

Ana: Quando chegar a gente conversa

Ana enviou:

WhatsApp Image 2020-11-01 at 11.30.20.jp
WhatsApp Image 2020-11-01 at 11.30.24.jp
WhatsApp Image 2020-11-01 at 11.30.28.jp

Flavia: Que lindos canteiros Ana!!! Verduras, medicinais, quanta fartura!!!

Flavia: Que água bonita e forte!! Sua água vem de onde? É de nascente?

 

Ana: Sim

Ana: Onde moro tem dois córregos e uma nascente

Ana: Bem pertinho da minha casa

 

Flavia: Nossa!!!

 

Ana: Isso é muito importante!!!

Moro em Montes Claros, e aqui a disponibilidade de água varia muito no correr do ano.

Durante o período das chuvas, que dura de 2 a 3 meses, temos água. Mas, na seca diminui muito. Principalmente a partir do meses de agosto, setembro e outubro. Novembro é incerto: tem ano que é bom de chuva, outros são secos.

Ana: Mas o principal problema não é a chuva, a gente já se acostumou com o ritmo dela.

É o consumo exagerado, desregrado.

Quando chega no fim das secas, o coração aperta em ver o tanto de tirada de água que ocorre em algumas  nascentes e córregos. Alguns param de correr...

 

Flavia: Nada tem vida sem água

 

Ana: Aqui na seca diminui mas graça a a. Deus nunca secou mas temos muito verde

Ana: Eu sempre fui  preocupada com  a natureza minha mãe me ensinou cuidar das águas da natureza quando era criança

 

Flavia: Ana, as famílias rurais aqui no norte de Minas e no Jequitinhonha tem lindos potes para guardar a água sempre fresca.

 

Ana: Te enviei também uma foto de um córrego seco de uma comunidade que temos parceria. É muito triste!! A nascente desse córrego foi assoreada por plantio de eucalipto e por estrada.

 

Flavia: Fiquei pensando como é precioso esses ensinamentos que sua mãe  te deu. Cuidar das água da natureza!!! Que profundo!!! Que sabedoria!!!

 

Ana: Minha mãe sempre dando bom exemplo ela não produzia lixo reciclava tudo só estudou até a segunda série filha única morava na zona rural da zona rural ela tinha o dom de Deus  cuidar  produzia tudo e casa  somos  11 irmãos ainda ajudava os outros

Ana enviou:

WhatsApp Image 2020-11-01 at 11.29.47.jp
WhatsApp Image 2020-11-01 at 11.30.12.jp

Flavia: Nossa Ana!! Que produção bonita!

Que base bonita de vida e conhecimento sua mãe te deu!!!

Flavia: Não conheço esse cará!!! O nome e cará tramela??

Flavia: Você usa ele como?

 

Ana: Este cara produção e na rama

Ana: Fico 6 meses guardado sem geladeira

Ana: Controla a glicose

Ana: Não precisa replantar todo ano ano choveu ele brota produz na sombra

Ana: Sobra da água que agente usa

Ana: Quando alguém de fora dorme aqui  acorda e pergunta se está chovendo mas é o barulho do córrego

Ana: Nosso diferencial aqui são as  águas quando vem pessoas de fora que conhece aqui trabalham aqui nunca mais quer ir embora

Ana enviou:

Flavia: Projeto manuelzão fez um trabalho incrível maravilhoso ajudando o pessoal que mora em Ribeirão do eixo conhecer e valorizar essas Maravilhas cuidar temos muito que agradecer a eles a parceria que tivemos

Flavia: Ter acesso a água viva, corrente, é um bem muito precioso para as pessoas, para as plantas e os animais. É uma dádiva comum, deveria ser um direito de todos.

Ainda bem que essas estão em boas mãos!!!

Flavia: Obrigada por me ensinar sobre esse inhame. Quando nos encontramos pessoalmente vou querer uma muda!!

 

Ana: tenho muito mais que aprender que ensinar mas o pouco que sei gosto de dividir

Ana: Neste momento de pandemia estamos aprendendo a valorizar Mas as coisas obrigado por me ouvir partilhar comigo o que tiver no meu alcance aqui eu estou pronta para parceria

Ana enviou:

05.jpeg